DaCosta

O que cabe em minh'alma

Áudios

NOS AZULEJOS
Data: 25/04/2012
Créditos:
NOS AZULEJOS/DA COSTA/DA COSTA
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

NOS AZULEJOS
                             NOS AZULEJOS
                    O dia morno, um céu sereno...
               A luz difusa escorre em tênue imagem
                        Nas sombras se desenham silhuetas
                    Que vagam livres com intimidade
           Pelas paredes passeiam formas
                     Que se aninham ou se isolam e partem
          Outras se ocultam ao se agregarem à cena
                                 Fantásticas!

                      Os painéis vivos se esfumaçam e somem
                                     Novas figuras entrelaçadas pairam
                             Em meio à torrente de um jogo seráfico
              Mais desenhos surgem desenfreados
                       Expondo súbito, alegorias enfáticas
                                            Mágicas!

                    Ora dramáticas, ora pacíficas formas
                      As visões sucedem sem pausa
                    Traduzem, por certo, mensagens ocultas
                          Nas convulsas expressões de arte
             Assim, desfilam pelos azulejos
                       Angústias, sonhos e realidades
                                     Verdades!
Enviado por dacosta em 24/04/2012

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras