DaCosta

O que cabe em minh'alma

Textos

ABRIGO

                                         ABRIGO

                              Lembro da folha solta...
      caída da árvore revolta pelo vento debochado, atrevido, irritado!
                    Vento à procura de alguém
                        que lhe fizesse também alguma provocação

             Vítima do desafio, a folha sem rumo certo rodopiava no ar
                              pairava...
                                        vagava...
                          não tinha onde pousar!

           O vento insolente ria riso inconveniente - irônico, perverso...
                                Vendo-a, assim, aflita
                                           acolhi esta desdita
                                        na poesia do meu verso
dacosta
Enviado por dacosta em 03/05/2011
Alterado em 04/05/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras