DaCosta

O que cabe em minh'alma

Textos

                               O DITADOR
Fez-se surdo aos rogos da população
Nada comovia mais seus sentidos que o Poder
Agora era senhor incontestável!
Sentia desprezo pela dor alheia
A generosidade, só a exibia por vaidade
Há muito a plateia submissa aos seus interesses reduzira
Mantinha-se encastelado
Subia encantado à torre
O horizonte envolto em poeira e escombros o seduzia
O odor dos corpos putrefatos alimentava sua ira
As aves de rapina executavam a coreografia da morte
Um corolário do horror
O povo oprimido e acuado se esvaía em fuga insana
Seu país jazia ardendo na calda sangrenta
Enfim, na Síria ele - o ditador!

 
dacosta
Enviado por dacosta em 11/11/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras