DaCosta

O que cabe em minh'alma

Textos

                           SUSPIRO
Não acreditava na saudade
Mas colecionava lembranças.
Não temia luz, nem trevas
E seguia sem reservas, por lugares estranhos.

Tinha a cabeça vadia, cheia de poesia

A escorrer  pelos sonhos
Real e singular imagem, que por exótica vontade
Não desfazia o encanto.
Bastava surpreender um vago sorriso
Para se fazer descrente de uma verdade, sequer...
Enquanto o tempo escorria...
A vida, que a um sopro devia,
Cantava para aquela mulher!

 
dacosta
Enviado por dacosta em 22/01/2018
Alterado em 15/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras